Alunos da Feevale idealizam figurino da peça “Quem Tem Medo de Itália Fausta?”

“Quem Tem Medo de Itália Fausta?” é um texto escrito pela dupla de atores MIGUEL MAGNO e RICARDO DE ALMEIDA,em 1979,e que desde sua estréia,permaneceu oito anos em cartaz com os dois.O sucesso da peça,um marco da linguagem cômica nos anos 80,possibilitou inúmeras montagens no Brasil e Exterior.Portanto,são 32 anos de vida deste texto,até a atual montagem da CIA TEATROFÍDICO.Legítimo representante da renovação da comédia nacional,que recebeu involuntariamente o rótulo de “besteirol”,é um texto dividido em inúmeros esquetes desordenados e, aparentemente,sem relação entre si,marca registrada do teatro do absurdo e do non-sense,com base no referencial de Eugene Ionesco ou Alfred Jarry.

O título é uma homenagem a mais famosa atriz trágica brasileira Itália Fausta,que foi eternizada e comparada a Sarah Bernhardt,por sua capacidade dramática.Na primeira parte da peça,”A Atriz e o Ponto”,sugere uma sequência de pequenos quadros demonstrativos de estilos:tragédia patética,vaudeville,drama de costumes,fantasia psicológica,delírio romântico,drama carcerário existencial e farsa metafísica.Um ator se desdobra nas sete mulheres,tudo isso apresentado e dirigido por um coach(ensaiador e mestre de cerimônia),tudo de maneira over acting.

À seguir,”A Importância dos Monossílabos e das Interjeições Átonas do Dialeto Javanês,na Literatura Dramática de Java,Durante os Últimos Quinze Dias do Século XII Antes de Cristo”,duas professoras –Fanta Maria e  Pandora- prometem uma palestra sobre a linguagem e acabam se perdendo em devaneios.

No encerramento,”O Candidato”,texto mais enxuto,oferece a entrevista de um ator,candidato a um papel secundário-quase em figurante,submetido a uma longa entrevista desnecessária.O desenrolar dos quadros de “Quem Tem Medo de Itália Fausta?” é atemporal,distante de localização tempo/espaço,um painel vibrante do ofício de representar,dos mecanismos da atuação -seja superficial ou de conteúdo- e das armadilhas deste próprio mito teatral.Um exercício fantástico para dois atores/comediantes,secundados por um ator/contra-regra que encarrega-se de toda a costura coreografada,dessa comédia impagável e histórica,referencial do que é moderno produzido nos dias de hoje.

FICHA TÉCNICA

AUTORES:MIGUEL MAGNO E RICARDO DE ALMEIDA

COM

RENATO DEL CAMPÃO

JAIRO KLEIN E

ANDRYOS MONTANARI

DIREÇÃO,ILUMINAÇÃO,CENOGRAFIA E TRILHA SONORA:

EDUARDO KRAEMER

OPERAÇÃO DE SOM:DIEGO DORNELES

FIGURINOS:ALUNOS DO CURSO DESIGN DE MODA DA FEEVALE COORDENADOS POR ANA HOFFMANN

PRODUÇÃO:CIA TEATROFÍDICO

PROJETO USINA DAS ARTES

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: